Hotel Frei Galvão em Guaratinguetá o primeiro santo brasileiro

hotel

Turismo Religioso em Guaratinguetá

Igreja de Frei Galvão em Guaratinguetá

Igreja de Frei Galvão em Guaratinguetá.

Igreja de Frei Galvão

Localizada no Bairro Jardim do Vale, a Igreja foi construída em 1998 e dedicada a São Frei Galvão e a São José, é local de orações e peregrinações. Em seu interior, belas pinturas retratam alguns dos milagres de Frei Galvão.

O visitante do Santuário Frei Galvão tem a oportunidade de ver as relíquias do primeiro Santo brasileiro, são elas: A Cruz, A Batina e O Osso.

No local é celebrada a Santa Missa, todos os dias as 14:30 hs, Venha rezar conosco e ter momentos de fé e oração.

A igreja fica na Av. José Pereira Cruz, 53. Bairro Jardim do Vale - Guaratinguetá.


Casa de Frei Galvão

A casa original era de taipa e pau-a-pique e foi reconstruída por iniciativa particular em 1989 utilizando-se parte do material da antiga construção. No térreo, encontra-se a sala das relíquias com objetos relacionados ao primeiro santo brasileiro. A casa é tombada pelo município por seu valor histórico e por sua arquitetura que conserva o estilo Colonial da época.

A Sala das Relíquias - Localiza-se na primitiva Casa de Frei Galvão; na parte térrea, que é voltada para rua Frei Lucas. Trata-se de um espaço de 50 m2, onde estão em exposição relíquias, móveis, imagens e quadros.

Casa de Frei Galvão

Casa de Frei Galvão.

O piso, reconstituído, é de tijolos antigos. Na parede que dá para a rua Frei Galvão, a taipa foi recoberta e sua espessura pode ser observada na parte superior.

Os cômodos exibem quadros com passagens da vida e os milagres do santo, o púlpito que ele usava para rezar e fragmentos de uma batina. No imóvel vizinho há quadros, cartas e mensagens de agradecimento dos fiéis.


Catedral de Santo Antonio

Catedral de Santo Antonio.

Catedral de Santo Antônio

Em um dos pontos mais altos do centro de Guaratinguetá fica a catedral de Santo Antônio, que data da época da fundação da cidade e foi passando por reformas ao longo dos anos.

Construída em 1630, era então uma capela. A primeira ampliação veio no século 18, quando ela ganhou sua dimensão atual. No século seguinte, foi reformulada seguindo o gosto dos barões do ciclo do café. Em 1913, passou por outra reforma, que lhe rendeu a atual fachada em estilo neoclássico, projetada pelo arquiteto paulistano José Saccheti.

Todas as fases deixaram resquícios no templo. As janelas e as portas da sacristia são da ampliação do século 18. Os altares são dos séculos 18 e 19. E a fachada é do século 20.

Ao entrar na igreja, do lado esquerdo, atrás de uma porta colonial, fica a capela onde há uma imagem de frei Galvão, relíquias do frade e a pia batismal na qual ele recebeu o primeiro sacramento da Igreja Católica. Também foi na catedral que ele rezou sua primeira missa.

O principal destaque da igreja é a curiosa imagem de santo Antônio que está no altar. Do século 18, ela havia sido repintada diversas vezes. Uma restauração descobriu características peculiares. O traje do santo, pintado de marrom, revelou-se uma elaborada veste azulada decorada com estampa dourada. Mas a principal surpresa estava no rosto: esse santo Antônio tem cavanhaque.

reserva
mapa